Tito supera desconfiança e Covid-19 e é um dos artilheiros do Catarinense

Foto: Gustavo Mejía | HLFC

Artilheiro do Hercílio Luz no Catarinense 2022, Tito chegou ao Aníbal Costa cercado de dúvidas por parte dos torcedores. Contratado em baixa após uma temporada aquém das expectativas no futebol paulista, onde marcou apenas um gol em 29 jogos por XV de Piracicaba e Portuguesa, o atacante veio para a equipe colorada ciente das responsabilidades e do que teria que desempenhar para cair nas graças da torcida do Hercílio.

Positivado para Covid-19 antes da primeira rodada, Tito não pôde participar do jogo contra o Juventus e também ficou fora contra o Próspera, na segunda rodada. Vinícius Urbano, titular nas duas partidas, acabou não tendo destaque e foi sacado pelo técnico Raul Cabral para o jogo diante do Brusque. Logo na estreia, diante de sua torcida, Tito mostrou oportunismo e marcou o segundo gol do Hercílio na vitória contra o Brusque, por 3 a 2, no domingo passado. No meio de semana, em Joinville, o atacante não balançou as redes do JEC, mas foi um dos atletas mais participativos da equipe colorada enquanto esteve em campo.

Neste domingo (6), na partida contra o Figueirense, o camisa 9 foi um dos principais nome do jogo. Com faro de gol, Tito foi o responsável pelos dois primeiros gols do Leão do Sul na goleada por 4 a 1 no Aníbal Costa. No primeiro, ele fez aquilo se espera de um centroavante: recebeu o passe dentro da grande área, se livrou da marcação e mandou pro fundo das redes. No segundo, participou do início e do término da jogada: de Tito para Cleiton na direita, de Cleiton para Tito na grande área e mais um gol do Leão do Sul.

"Nem nos meus melhores sonhos eu poderia imaginar que hoje eu fosse fazer dois gols. Claro que a gente se prepara, mas sabendo da grandeza que é jogar contra o Figueirense e marcar dois gols, é um momento histórico na minha carreira", disse o camisa 9 na coletiva pós-jogo. Tito também comentou sobre a Covid-19, que lhe tirou das duas primeiras partidas. "O fato de ter Covid já é ruim, ter que passar por esse momento, estar doente. Não poder colaborar com os seus companheiros dentro de campo triplica ainda o fator psicológico. Você fica chateado por não poder colaborar, mas graças a Deus consegui me recuperar (Covid-19) e restabelecer a parte física para estar ajudando meus companheiros dentro de campo", disse o atacante.

Tito foi entrevistado pelos jornalistas após a partida contra o Figueirense. Foto: Gustavo Mejía / Hercílio Luz

Com a saúde restabelecida e a própria confiança recuperada, Tito já é um dos vice-artilheiros do Campeonato Catarinense com três gols em três jogos, empatado com Alex Sandro, do Brusque — Zé Vitor, do Marcílio Dias, é o artilheiro da competição com 4 gols. Os números de Tito na última temporada já são águas passadas e a desconfiança do torcedor colorado também.

Na quarta-feira (9), contra o Concórdia, a famosa "Lei do Ex" pode ser um trunfo para Tito, já que o jogador de 32 anos passou pelo Galo do Oeste no Catarinense 2020.

Clique aqui e siga o perfil do Portal Infosul no Instagram.

Participe do grupo de WhatsApp do Portal Infosul e fique sempre atualizado do que acontece na região: https://chat.whatsapp.com/EhO3X1Z07wbEQ28ZrgkXvs