Sábado, 20 de Julho de 2024
JORNALISMO COM
RESPONSABILIDADE
Layer 2
This is an empty menu. Please make sure your menu has items.

O Hercílio Luz é outro com o técnico Alexandre Lopes

Time colorado apresenta evolução com o novo comandante e entra de vez na briga pela classificação
Caio Maximiano

12 de fevereiro de 2024

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Foto: Bianca Coan | HLFC

Um empate sem gols fora de casa contra o Figueirense e uma vitória convincente em casa contra o Marcílio Dias. Bastaram dois jogos para que se tornasse unânime: o Hercílio Luz é outro time sob o comando do técnico Alexandre Lopes.

O “tempero” citado pelo treinador colorado “engrossou” o caldo do elenco nos últimos dois jogos. A receita do ‘chef Lopes’ parece ter resolvido os problemas no Estadual. Com Alexandre, o Leão do Sul evoluiu em aspectos técnicos, táticos e mentais.

Com um elenco praticamente igual ao do ano passado, com algumas mudanças pontuais e reforços para o banco de reservas, o antecessor Felipe Moreira acabou não conseguindo extrair o máximo dos atletas. No momento de crise após dois empates seguidos em casa, o perfil “tranquilão” de Moreira não era o que o Hercílio precisava. A partir disso, veio a troca no comando.

Enérgico na beira do gramado, tendo inclusive levado cartão amarelo no último jogo, Alexandre Lopes chegou com o impulso que o Hercílio Luz necessitava para despertar, mudar a postura e voltar à briga pela classificação e vaga na Série D de 2025.

Em dois jogos, foi possível observar um Hercílio muito bem postado, principalmente no sistema defensivo. Na estreia do treinador, contra o Figueirense, a equipe tubaronense não sofreu gols. Diante da forte equipe do Marinheiro, vice-líder, o time de Tubarão novamente não foi vazado, chegando a dois jogos sem sofrer gols. A evolução defensiva é um dos principais focos do trabalho do novo treinador. Como em uma luta, sem sofrer golpes, a vitória fica ainda mais próxima.

Com Alexandre Lopes, apesar das dificuldades causadas pelas lesões (Cleiton, Lazaroni e outros), o Hercílio volta a ter um sistema defensivo sólido: Matheus soberano no gol, Wallace e Igor Silva seguros na zaga. Luís Gustavo jogou no sacrifício e deu conta do recado. Titular nos dois jogos com Lopes, Jean Martim tem sido importante no sistema de jogo do novo técnico. Alison também teve atuação segura, no meio e também quando acionado na lateral direita. Dos que vieram do banco, Eliel fez bom jogo, mas cansou rápido e foi substituído no intervalo. Improvisado, o colombiano Ruiz não comprometeu.

Em entrevista pós-jogo, o capitão Wallace cita que a defesa colorada em anos anteriores começava pelo ataque. E isso está voltando a acontecer. Com todos cumprindo seu papel, a defesa do Intrépido passou em branco nos dois últimos jogos. 

Solidez defensiva: Hercílio Luz não foi vazado nos jogos contra Figueirense e Marcílio Dias. Foto: Bianca Coan/HLFC

A evolução na parte ofensiva também começa a aparecer com Ingro sendo o pulmão da equipe, além de Danilo Mariotto ganhando confiança e marcando gols. Ainda há Vinícius Tanque no banco, que atuou no segundo tempo do jogo com o Inter de Lages, ainda com o antigo treinador, e entrou nos acréscimos em Florianópolis. Contra o Marcílio, quem também teve boa atuação foi Vitinho, que entrou na vaga do lesionado Anderson Ligeiro e participou dos dois gols.

Mas a grata surpresa da tarde de Carnaval foi o atacante Tallyson. O jovem de 21 anos, que veio do Retrô, de Pernambuco, pode contribuir ao longo do ano. O jogador entrou bem na etapa final, criando jogadas pela ponta direita. Depois, inverteu o lado e deu o passe pelo setor esquerdo para Mariotto fazer o segundo gol e decretar a vitória sobre o Marinheiro. Tallyson já trabalhou com Alexandre Lopes, que soube aproveitar o potencial do garoto. Uma carta na manga do novo professor.

Agora, apesar da sequência de jogos, assunto alertado pelo treinador em todas as coletivas, é necessário recuperar os atletas fisicamente. Léo Rigo já deve voltar aos trabalhos nesta semana com expectativa de retornar aos gramados na reta final da primeira fase. André Baumer, Cleiton e Clayton seguem no DM, enquanto Guilherme Lazaroni e Anderson Ligeiro deverão ser avaliados na reapresentação.

Garoto de 21 anos entrou no segundo tempo e deu assistência para o gol de Mariotto. Foto: Bianca Coan/HLFC

Com nove pontos e na sétima colocação, a partida diante do Nação, na quinta-feira, dia 15, às 20h, no Aníbal Costa, ganha contornos de decisão. Em novo compromisso em casa, Alexandre Lopes tem a chance de cair de vez nas graças do torcedor hercilista e consolidar o bom momento do Hercílio Luz no Campeonato Catarinense.

A classificação se avizinha. Basta vencer os dois jogos em casa.

Vestiário colorado em festa após a vitória contra o Marcílio Dias. Foto: Bianca Coan/HLFC

Participe do nosso grupo de WhatsApp: https://chat.whatsapp.com/IXhqnkE5fa30TJd1Yu8IW7

Nos acompanhe também nas redes sociais: Instagram | Twitter | Facebook

Notícias Relacionadas

Colunistas

Caio
Caio Maximiano
Esporte
Marcele Bressane
Marcela Bressane
Psicologia
Luiz Henrique
Luiz Henrique
Astrologia
Luciellen Lima
Luciellen Lima
Inclusão

O Hercílio Luz é outro com o técnico Alexandre Lopes

Time colorado apresenta evolução com o novo comandante e entra de vez na briga pela classificação
Caio Maximiano

12 de fevereiro de 2024

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Foto: Bianca Coan | HLFC

Um empate sem gols fora de casa contra o Figueirense e uma vitória convincente em casa contra o Marcílio Dias. Bastaram dois jogos para que se tornasse unânime: o Hercílio Luz é outro time sob o comando do técnico Alexandre Lopes.

O “tempero” citado pelo treinador colorado “engrossou” o caldo do elenco nos últimos dois jogos. A receita do ‘chef Lopes’ parece ter resolvido os problemas no Estadual. Com Alexandre, o Leão do Sul evoluiu em aspectos técnicos, táticos e mentais.

Com um elenco praticamente igual ao do ano passado, com algumas mudanças pontuais e reforços para o banco de reservas, o antecessor Felipe Moreira acabou não conseguindo extrair o máximo dos atletas. No momento de crise após dois empates seguidos em casa, o perfil “tranquilão” de Moreira não era o que o Hercílio precisava. A partir disso, veio a troca no comando.

Enérgico na beira do gramado, tendo inclusive levado cartão amarelo no último jogo, Alexandre Lopes chegou com o impulso que o Hercílio Luz necessitava para despertar, mudar a postura e voltar à briga pela classificação e vaga na Série D de 2025.

Em dois jogos, foi possível observar um Hercílio muito bem postado, principalmente no sistema defensivo. Na estreia do treinador, contra o Figueirense, a equipe tubaronense não sofreu gols. Diante da forte equipe do Marinheiro, vice-líder, o time de Tubarão novamente não foi vazado, chegando a dois jogos sem sofrer gols. A evolução defensiva é um dos principais focos do trabalho do novo treinador. Como em uma luta, sem sofrer golpes, a vitória fica ainda mais próxima.

Com Alexandre Lopes, apesar das dificuldades causadas pelas lesões (Cleiton, Lazaroni e outros), o Hercílio volta a ter um sistema defensivo sólido: Matheus soberano no gol, Wallace e Igor Silva seguros na zaga. Luís Gustavo jogou no sacrifício e deu conta do recado. Titular nos dois jogos com Lopes, Jean Martim tem sido importante no sistema de jogo do novo técnico. Alison também teve atuação segura, no meio e também quando acionado na lateral direita. Dos que vieram do banco, Eliel fez bom jogo, mas cansou rápido e foi substituído no intervalo. Improvisado, o colombiano Ruiz não comprometeu.

Em entrevista pós-jogo, o capitão Wallace cita que a defesa colorada em anos anteriores começava pelo ataque. E isso está voltando a acontecer. Com todos cumprindo seu papel, a defesa do Intrépido passou em branco nos dois últimos jogos. 

Solidez defensiva: Hercílio Luz não foi vazado nos jogos contra Figueirense e Marcílio Dias. Foto: Bianca Coan/HLFC

A evolução na parte ofensiva também começa a aparecer com Ingro sendo o pulmão da equipe, além de Danilo Mariotto ganhando confiança e marcando gols. Ainda há Vinícius Tanque no banco, que atuou no segundo tempo do jogo com o Inter de Lages, ainda com o antigo treinador, e entrou nos acréscimos em Florianópolis. Contra o Marcílio, quem também teve boa atuação foi Vitinho, que entrou na vaga do lesionado Anderson Ligeiro e participou dos dois gols.

Mas a grata surpresa da tarde de Carnaval foi o atacante Tallyson. O jovem de 21 anos, que veio do Retrô, de Pernambuco, pode contribuir ao longo do ano. O jogador entrou bem na etapa final, criando jogadas pela ponta direita. Depois, inverteu o lado e deu o passe pelo setor esquerdo para Mariotto fazer o segundo gol e decretar a vitória sobre o Marinheiro. Tallyson já trabalhou com Alexandre Lopes, que soube aproveitar o potencial do garoto. Uma carta na manga do novo professor.

Agora, apesar da sequência de jogos, assunto alertado pelo treinador em todas as coletivas, é necessário recuperar os atletas fisicamente. Léo Rigo já deve voltar aos trabalhos nesta semana com expectativa de retornar aos gramados na reta final da primeira fase. André Baumer, Cleiton e Clayton seguem no DM, enquanto Guilherme Lazaroni e Anderson Ligeiro deverão ser avaliados na reapresentação.

Garoto de 21 anos entrou no segundo tempo e deu assistência para o gol de Mariotto. Foto: Bianca Coan/HLFC

Com nove pontos e na sétima colocação, a partida diante do Nação, na quinta-feira, dia 15, às 20h, no Aníbal Costa, ganha contornos de decisão. Em novo compromisso em casa, Alexandre Lopes tem a chance de cair de vez nas graças do torcedor hercilista e consolidar o bom momento do Hercílio Luz no Campeonato Catarinense.

A classificação se avizinha. Basta vencer os dois jogos em casa.

Vestiário colorado em festa após a vitória contra o Marcílio Dias. Foto: Bianca Coan/HLFC

Participe do nosso grupo de WhatsApp: https://chat.whatsapp.com/IXhqnkE5fa30TJd1Yu8IW7

Nos acompanhe também nas redes sociais: Instagram | Twitter | Facebook