Necropsia indica que boto-pescador encontrado em Laguna teve morte natural

Foto: Elvis Palma

A razão da morte do filhote de boto-pescador encontrado em Laguna no último sábado, dia 9, pode ter sido natural. Esse foi o atestado dos pesquisadores do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS/Udesc), divulgado na tarde de ontem, domingo, dia 10. O animal era uma fêmea, tinha 1,24 metro de comprimento e pesava 19,6 quilos.

Segundo o grupo de pesquisadores, o boto estava em estado avançado de decomposição e, por essa razão, a coleta de algumas amostras para análises complementares foi inviável. As amostras coletadas podem não dar um resultado claro, “Com as evidências encontradas a causa da morte pode ser considerada de origem natural”, informou a comunicação do projeto.

O filhote não tinha o cordão umbilical cicatrizado e possuía dobras fetais evidentes, cicatrizes dos pelos vestigiais e os dentes não tinham entrado em erupção ainda. A necropsia também descartou que as marcas encontradas no corpo do animal foram produzidas por contato com redes de pesca. Esse foi o primeiro caso de boto-pescador morto em Laguna em 2021.