Marcele Bressane: TPM: a inimiga?

Foto: reprodução

Hoje não tem como eu falar de outra coisa. Preciso falar sobre TPM!

Hoje ela me pegou de um jeito que passei da pessoa mais feliz na academia, me sentindo linda, para a pior e menos desejada, e o pior: em questão de horas. Hoje consegui sorrir, chorar, sentir raiva. Consegui quase terminar o namoro e ao fim, quase marcar o casamento. TPM só sabe quem tem. Eita lasqueira! E é impossível lutar contra, tô falando sério. Mesmo sabendo que estava de TPM, fiquei louca, não controlava minhas emoções, nem um pouco. Quando via, falava o que não precisava, sentia o que não tinha razão, e pensava absurdos. Sabia que era TPM, sabia que não tinha nada a ver com o que estava pensando, mas os benditos vinham. Só quem vive, sabe. 

Muitos por aí já vão falar que é besteira, que é mentira e ladainha. Mas não é não, minha gente. Tanto que há pesquisas que mostram o quanto as mulheres sofrem muito. Atualmente, a TPM já é até transtorno mental dependendo dos sintomas que a mulher sente. É muita coisa. Mas também, imagina, uma bomba de hormônios no corpo de uma hora para outra, não tem como não pirar e ficar sensível com tudo e todos. É fisiológico, é natural.

Assim, primeiro quero que todas as pessoas que passam por isso mensalmente parem de se culparem. Culpa por estar sendo chata demais, culpa por estar incomodando, chorando, falando, pedindo ajuda. Parem! É algo natural e ocorre com todas as mulheres, umas mais outras menos, mas é isso que ocorre todo o mês e por diversos os anos (desculpa por contar isso!). A culpa só fará você potencializar e ficar mais triste e se sentindo pior. Você é forte, sim. Você sabe se cuidar e cuidar do seu corpo, não se menospreze. Nunca. Até porque se você está menstruando, você está saudável, você está bem. 

Segundo, cuide de você nesses dias. Se você não está bem, não precisa fazer tantas coisas que você odeia. Pense no que você gosta de comer, de fazer e faça. Hoje você merece. Seja feliz, ou o máximo que conseguires. Pede aquele lanche gostoso que sempre deixamos para depois, assiste aquele filme romântico. Priorize os seus sentimentos que estão à flor da pele, antes que eles te dominem, porque se a gente for deixando, é isso que ocorre. Assim, os acolha, cuide deles e continue a vida com eles. 

Mas se está sendo muito difícil, procure um ginecologista de sua confiança. Converse com ele e relate como tais. Tratamento medicamentoso pode ser uma ideia para melhorar os sintomas. Terapia também ajuda nestes momentos, para aliviar e se compreender melhor nestes dias. 

Mulheres, força. Sei que é difícil, mas aguentamos mais do que imaginamos e por isso mesmo, nestes dias podes descansar, ser mais leve com você, com seus sentimentos. Aceite a tpm, a faça como amiga e não inimiga. 

Clique aqui e siga o perfil do Portal Infosul no Instagram.

Participe do grupo de WhatsApp do Portal Infosul e fique sempre atualizado do que acontece na região: https://chat.whatsapp.com/EhO3X1Z07wbEQ28ZrgkXvs