Companhia de dança de Treze de Maio conquista 11 prêmios e classificação para Mundial

Foto: divulgação DUO

Mesmo com as dificuldades enfrentadas neste ano de 2020, onde os espaços artísticos e culturais foram impactados pela pandemia do novo coronavírus, uma companhia de dança de Treze de Maio conseguiu se reinventar.

Ainda em março, com os impedimentos de aulas presenciais, a Companhia de Dança Duo e Artes e Cultura, coordenada pelo coreógrafo Alex Santana e a diretora Paula Fregnani, iniciou o ano com aulas virtuais, até que o Estado flexibilizasse às normas de combate ao vírus e os ensaios presenciais pudessem retornar.

Segundo o coreógrafo Alex Santana, quando as aulas retornaram ao espaço físico, todas as medidas sanitárias foram cumpridas, inclusive o uso de máscaras. “Treino com máscara tira e muito a resistência e fôlego dos bailarinos. As restrições de distanciamento limitaram a coreografia. Foi um desafio muito grande”, salientou.

Ainda assim, com todas as limitações, a companhia realizou inscrição no Torneo Universal Dance, um festival internacional online, para representar o Brasil nas competições. Oito coreografias foram apresentadas, e como resultado – positivo – a Duo conquistou 11 prêmios. Destes, cinco primeiros lugares; dois como vice-campeões e um terceiro lugar, além de serem eleitos a companhia com a melhor coreografia e melhor figurino. O grupo também recebeu o prêmio Gold Master, que leva a companhia para o mundial em Cancún, no México, evento que será realizado no ano de 2021.

“Estamos orgulhosos de todo o trabalho realizado e empenho dos bailarinos nos treinos.  Agradecemos muito o apoio dos pais que acreditaram na DUO”, destacou Alex. “Esse Festival mostrou que a Arte e Cultura está muito viva no grupo, representamos nossa cidade de Treze de Maio e o Brasil com muito orgulho” finaliza a diretora Paula.