Bombas passaram por inspeção antes da cheia, explica prefeitura de Tubarão

Foto: reprodução

O município de Tubarão se manifestou, no início da noite desta quarta-feira, dia 11 de maio, quanto a questão que envolve o funcionamento das bombas de recalque, que tem por objetivo auxiliar a vazão das águas do rio Tubarão, quando necessário.

Na última semana, uma das bombas, localizada na margem esquerda, na avenida José Acácio Moreira, nas imediações da rua Luiz Pedro Oliveira, não funcionou corretamente com a cheia do rio Tubarão.

De acordo com a Administração, a bomba em questão passou por inspeção no último dia 2 de maio “não sendo constatada nenhuma avaria, estando a mesma em plenas condições de funcionamento”, diz a nota.

Ainda segundo a informe oficial, “As bombas passam por revisões periódicas, a cada seis meses, quando são ligadas manualmente para verificação do perfeito funcionamento. Em caso de apresentarem alguma avaria, são imediatamente reparadas”, destaca outro trecho.

Confira a nota na íntegra:

Considerando que os sistemas de drenagens no município de Tubarão, em alguns pontos, utilizam-se de bombas de recalque, para auxílio na vazão das águas para o referido rio;

Considerando que as respectivas bombas são acionadas apenas quando há excesso de água nos sistemas de drenagens, especialmente em caso de chuvas intensas, de forma automática;

A prefeitura de Tubarão, através da Coordenadoria de Proteção e Defesa Civil, neste momento onde o atendimento básico à população atingida já foi prestado, vem a público informar sobre os procedimentos de inspeção e de revisão nos sistemas de bombeamentos:

- As bombas passam por revisões periódicas, a cada seis meses, quando são ligadas manualmente para verificação do perfeito funcionamento. Em caso de apresentarem alguma avaria, são imediatamente reparadas;

- As vistorias são efetuadas por empresa contratada, responsável pela manutenção dos equipamentos do município;

- Especificamente, a bomba de recalque localizada na Margem Esquerda do rio Tubarão, na avenida José Acácio Moreira, nas imediações da rua Luiz Pedro Oliveira, responsável pelo recalque de excesso de águas no sistema de drenagem da Margem Esquerda, teve inspeção realizada no dia 2 de maio de 2022 (segunda-feira), em virtude da previsão de chuvas fortes, não sendo constatada nenhuma avaria, estando a mesma em plenas condições de funcionamento;

- Desde o decorrer do último dia 3 de maio de 2022 (terça-feira), em função do alto volume de água em escoamento no sistema de drenagem, a referida bomba foi acionada e passou a realizar o bombeamento, funcionando em plenitude máxima até as 1h30 da manhã do dia 5 de maio de 2022 (quinta- feira). Neste momento, em razão de uma interrupção no fornecimento de energia, em decorrência de problemas na rede de alta tensão que atravessa o Rio Tubarão, que provocou o desligamento da chave do sistema elétrico, o funcionamento da bomba foi interrompido;

- A ausência de energia e o cessamento do bombeamento, associado ao aumento do nível do Rio Tubarão, que alcançou nível superior ao canal emissário da bomba, provocou movimento inverso das águas, o que causou a inundação das galerias da macrodrenagem, incluindo o espaço onde estava o motor danificando-o e impossibilitando sua retirada ou manutenção imediata;

- Imediatamente, na manhã do dia 5 de maio de 2022 (quinta-feira), após mergulhadores obstruírem o emissário por onde as águas do rio retornavam e esgotarem o espaço da bomba, foi possível acessar o equipamento. Uma força tarefa capitaneada pela Defesa Civil, Bombeiros, a empresa Diamante Energia e outros voluntários, conseguiu encaminhar a solução do problema, com implantação de duas bombas provisórias, fazendo com que fosse possível o processo de esvaziamento das águas na Margem Esquerda, que daquele momento em diante ocorreu a bom termo, sem outros incidentes.

Esclarecemos ainda que:

As outras bombas localizadas na rua Lauro Müller (Margem Direita) e na avenida José Acácio Moreira (defronte a empresa Oi, Margem Esquerda), funcionaram em sua plenitude, durante todos os dias de fortes chuvas e alto nível do rio. Somente a bomba da esquina com a rua Luiz Pedro de Oliveira deixou de funcionar, na madrugada do dia 5 de maio de 2022, conforme já relatado;

Apesar do funcionamento efetivo destas bombas, que também servem para escoamento dos sistemas de drenagem e pluvial, as regiões mais baixas na margem esquerda foram inundadas, devido ao alto nível do rio, que provocou o represamento do escoamento. Mesmo as bombas que funcionavam normalmente mostraram-se insuficientes frente ao excepcional volume de águas neste período.

Diante deste cenário inédito de excepcionalidade, o município realizará estudos e tomará medidas objetivando a ampliação da quantidade de locais com escoamento através de bombas, bem como redimensionamento das existentes, além de implantar modelos alternativos para suprimento energético.

Solidários com todos os afetados com este fenômeno natural (ciclone), manifestamos nosso compromisso de continuar avançando nas medidas protetivas de desastres do gênero em Tubarão.

Tubarão-SC, 11 de maio de 2022.

Prefeitura Municipal de Tubarão