Proprietários de açougue interditado podem ser condenados a pena de 18 anos de reclusão

Foto: reprodução

Os proprietários do açougue de Tubarão, localizado no bairro Revoredo, interditado por comercializar carne de cavalo, responderão por receptação qualificada e crimes contra as relações de consumo, podendo ser condenados a 18 anos de reclusão.

No último sábado, dia 13, o Portal Infosul divulgou a prisão do proprietário do estabelecimento, após a perícia confirmar o comércio de carne equina no local. A investigação teve início no mês de agosto do ano passado, quando dois homens foram presos na cidade de Imaruí desossando um cavalo. À época, os homens afirmaram que a carne era vendida por R$ 7 o quilo ao açougue interditado.

Além da prisão preventiva do proprietário e da interdição do estabelecimento, o delegado responsável pelo caso representou também pela suspensão do exercício da atividade em relação à outra proprietária e por busca e apreensão domiciliar.